Dénia.com
Pesquisar um artigo

A maior mesa do mundo retornará à Marineta de Dénia: este será o retorno do D * na às suas origens

14 Setembro 2022 - 13: 06

Falta menos de um mês para o Marineta Cassiana de Dénia a agitação reina novamente. Mas, nesta ocasião, uma azáfama que é apreciada. o D * na Festival regressa às suas origens com aquela "maior mesa do mundo" que servirá de pretensão desta edição. Uma nova ocasião, cada vez maior, para desfrutar do melhor produto e da melhor cozinha, com as melhores vistas: o nosso Mediterrâneo.

O D*na Festival deste ano, que será o terceiro a ser realizado com esse formato, busca resgatar a essência do evento mais massivo da cidade, que sofreu vários anos de pousio e reinvenções até conseguir recuperar sua essência. Uma edição que foi apresentada na manhã desta quarta-feira em Valência, no restaurante Llisa Negra em Quique Dacosta, curador gastronômico do evento. O chef, o rosto mais visível do festival, foi encarregado de apresentar a nova edição junto com o prefeito de Dénia, Vicent Grimalt, e o secretário regional de Turismo, Francesc Colomer.

Volte às origens, destacando o palco que torna este festival único: a Marineta Cassiana. E embora sua essência, como dissemos, seja mantida, destacam-se algumas mudanças que deixam claro o posicionamento do evento e da organização para o futuro.

de volta à essência

Mais uma vez, o D * na terá infinitas barracas onde será vista parte da oferta gastronômica de Dénia e da Marina Alta. No centro, haverá um pequeno palco no qual se realizará uma série de oficinas para todas as idades (algumas delas voltadas para os mais pequenos) e nas quais participarão chefs promissores, como definiu Dacosta. Um espaço para aqueles chefs que ainda não têm restaurantes próprios para se darem a conhecer, a quem este espaço é deixado para que, por sua vez, sirva de preparação para os grandes palcos que os aguardam no futuro.

É claro que se manterá o palco principal localizado no final do calçadão, por onde passaram tantos rostos conhecidos nas edições anteriores. E aqui está a principal mudança e que é uma ruptura em relação ao que sabíamos.

Um festival que não vai apenas olhar para as estrelas e sóis

A intenção do festival, segundo Dacosta na apresentação, é dispensar gradualmente as Estrelas Michelin e Repsol Soles, para promover pequenos projetos que não gozem do aval destes prémios, mas que mereçam ser ouvidos pelo que têm a contribuir. . Haverá nomes, é claro. Chefs do porte de Diego Guerrero, Mario Sandoval e o Morán terão espaço. Mas ele vai abraçar, acima de tudo, aqueles projetos que valem a pena contar, e "não apenas olhar para as estrelas e sóis".

Na frente de tudo o que foi dito, claro, uma mesa de mais de meio quilômetro com vista para a praia da Marineta e nosso Mar Mediterrâneo. Tabela que serve como reclamação, e isso ficou claro com o spot publicitário em formato de vídeo que foi exibido durante a apresentação.

No fim de semana de 1 e 2 de outubro, portanto, o verdadeiro Festival D * na retorna para transformar Dénia na capital gastronômica do país. Como afirmou Vicent Grimalt na apresentação: «Somos a inveja de muitas cidades por podermos realizar este evento, com estas pessoas, neste local».

6 Comentários
  1. Pepa diz:

    vídeo fantástico!!

  2. Pepa Moreno diz:

    Muito bom, mas o caminho para as marinas ainda é uma bagunça. Sem passeios com o perigo de ser apanhado por um colle, passos dos riachos com barras com o consequente perigo de queda de uma criança, etc. Isso para quando. Só será consertado se passarmos na TV.

  3. Luis diz:

    A maior mesa do mundo, recorde fixo do Guinness. Como nos sentimos importantes enquanto a verdadeira indústria hoteleira tem que fechar por não conseguir lidar com a atual situação econômica. Mas enquanto houver subsídios públicos para pagar este tipo de «evento» que contra o vinho que eles também nos pagam.

  4. Porto do Paço diz:

    Vídeo espetacular para um evento gastronômico mediterrâneo único

    • Luis diz:

      Sim, já….somente em número de subsidiados. Além de Denia, você não tem saído muito.

    • Pepa Moreno diz:

      Muito bom, mas o caminho para as marinas ainda é uma bagunça. Sem passeios com o perigo de ser apanhado por um colle, passos dos riachos com barras com o consequente perigo de queda de uma criança, etc. Isso para quando. Só será consertado se passarmos na TV.


37.861
4.436
12.913
2.440